Avaliação

Cozinha Eletroportáteis Air Fryers

Desempenho

7.3

Praticidade e Versatilidade

9.6

Conforto Sonoro

5.2

Design e Acabamento

7.8

Limpeza

7.2

Segurança

8.1

Outros Pontos

9.2

Nota Geral

9.2

Custo-Benefício

1

Pontos fortes

  • Ótimo controle de temperatura
  • Porta frontal removível
  • Função desidratar em temperaturas baixas

Pontos fracos

  • Paredes internas sem pintura
  • Porta tem comportamento estranho ao fechar
  • Anti aderente do cesto poderia ser melhor
Harpyja no Telegram

Avaliação da Air Fryer Oven EOS EAF12 | Harpyja

Cada mês surgem novas Air Fryer Oven no mercado e a EOS está com seu modelo de 12 litros, a EAF12I ou EAF12T (variando somente a cor do metal na interface).


O produto em si é muito similar a Britânia BFR2100 que avaliamos a pouco tempo atrás. Até parecem estar usando o mesmo fornecedor para grande parte das peças, pois tem muita coisa quase idêntica. 


Design e Acabamento

Na área externa a Air Fryer Oven EOS é uma combinação de plástico lustroso preto (polipropileno) e aço inoxidável escovado. O acabamento é razoável, com algumas deformações no plástico nas laterais, mas nada muito grave. Há uma textura em parte do plástico da parte frontal, até parecendo um trabalho de impressora 3D. Ficou visualmente agradável, dando um efeito meio fosco, porém é uma área que risca com facilidade, ficando muito visível os riscos. Rapidamente a beleza da área pode ser perdida. 


O encontro do aço inox com o plástico está bom. A combinação das peças agradou, e a única área escrita fica no pegador com a logo discreta da EOS no centro do produto.


Um dos destaques desse tipo de air fryer é a janela grande na frente para poder ver os alimentos enquanto estão sendo preparados. Dentro da cavidade interna tem uma luz que pode ser ligada através do painel. A parte externa é de acrílico transparente e a interna é de vidro. 

Há uma boa visibilidade dependendo do nível em que a bandeja for colocada. No nível mais alto do forno não é possível ver nada. 

A porta abre de cima para baixo. O pegador é prático e há um ponto de parada por volta de 45°. Quando passando desse ponto a porta desce bruscamente então é importante sempre segurar ela quando baixando. 

Esse ponto de parada é presente quando baixando e quando levantando. Porém quando levantando ele gera um atrito grande, até parecendo que vai machucar a porta quando passando por esse ponto. Não agradou esse comportamento. 

Essa porta pode ser removida com facilidade puxando duas alavancas próximas das dobradiças. Somente não agradou que a porta é um pouco frouxa, gerando a dúvida de como ficará isso a longo prazo. 

O produto possui pouco mais de 37 centímetros de altura, 31 de largura e 34,5 de profundidade. 

O volume total interno é quase 12 litros, medindo deu em 11,8L. O interior possui 18,5 centímetros de altura, 26 de largura e 24,5 de profundidade. Há 3 níveis, além de ser possível usar o fundo do forno, pois a resistência somente está presente no topo.


Painel

O painel é todo por toque com uma película acrílica fumê protegendo o circuito. Apesar da peça de acrílico ir de lado a lado da frente, os controles ficam mais concentrados no centro. 


Por sinal, a área de controle é quase idêntica ao modelo da Britânia. A EOS deixou o fumê um pouco mais escuro e escondeu melhor os ícones quando estão desligados. É um painel agradável, com resposta rápida. 

São sete receitas pré-definidas (batata frita, carne, peixe, pizza, frutos do mar, frango, bolo e reaquecer) onde é ajustado automaticamente a temperatura e o tempo para o preparo. Assim mesmo durante a utilização é possível alterar o tempo e a temperatura. 

Há também mais um botão, para desidratar alimentos. Ele fica no meio da programação pré definida, mas como tem um comportamento diferente das temperaturas e tempos de air fryer, dá para dizer que é uma função à parte. Assim mesmo são exatamente as mesmas funções presentes na Britânia. 

Na função air fryer é possível programar a EOS EAF12 de 1 a 90 minutos, de 80 a 200°C. Na função desidratar é possível ajustar de 2 a 24 horas de 30 a 80°C. A resolução dos programas de air fryer são de 1 minuto, no desidratar a resolução é de 30 em 30 minutos. 

O painel em si agradou, mas faltou um botão para pausar o ciclo. O botão para ligar e desligar tem dois comportamentos para desligar a unidade. Se estiver em funcionamento e for apertado para desligar, deixará a unidade com o ventilador ligado por um tempo antes de desligar o produto por completo. Caso o botão for segurado por 3 segundos, aí a air fryer é desligada por completo sem fazer o ciclo de resfriamento. 

Caso a porta seja aberta durante o ciclo, a air fryer continuará funcionando como se a porta estivesse fechada. Não há detecção de porta aberta.

Acessórios

Esta air fryer vem com alguns acessórios diferentes para dar mais versatilidade para a unidade: 

  • Duas grades de chapa de inox expandida
  • Uma bandeja coletora
  • Um cesto com antiaderente na área interna e externa
  • Um pegador para facilitar o manuseio do cesto


São peças úteis e de qualidade razoável. A bandeja coletora poderia ser um pouco maior para ficar mais estável nos 3 níveis disponíveis do forno. As grades ficam estáveis, mas a bandeja pode escapar do nível. Vale mais ser usada na base da air fryer oven. 

Desempenho

Algo que agradou muito desta EOS EAF12 foi seu controle de temperatura em relação a temperatura programada. A temperatura média entregue ficou sempre muito próxima da temperatura selecionada no painel. A variação máxima observada foi 7°C, o que é muito pouco quando comparado com grande parte das air fryers testadas no passado. 

Quando fazendo batatas fritas o resultado dela foi positivo, entregando as batatas douradas em 20 minutos. Poderia ter uma homogeneidade maior ou ser um pouco mais rápida, mas já se saiu um pouco melhor que a Britânia que tem a estrutura interna igual. 

Quando fazendo pães de queijo, o produto também se saiu razoável entregando os pães assados em 15 minutos, um pouco mais dourados nas laterais e no topo, mas nada muito diferente de muitas air fryers testadas. 


Fazendo carnes, a air fryer oven EOS teve um resultado decente. Não chega perto da Air Fryer Viva da Philips Walita, mas está na média do resultado dessa categoria.

Uma das grandes vantagens desta unidade é a função desidratar. A temperatura média nesta função está equilibrada, somente vale mencionar que ela varia +-10°C durante o processo. Para a maioria isso pode ser informação inútil, mas para quem busca um desidratador é algo importante para saber, pois equipamentos que exclusivamente desidratam tem uma variação de temperatura menor (para minimizar a perda de nutrientes dos alimentos). No geral, para quem busca somente desidratar o resultado está muito bom. 

Seria interessante se a EOS mandasse mais uma bandeja de inox para que fosse possível aproveitar os 3 níveis disponíveis da cavidade interna. Essa é uma vantagem da Oster que já vem com essas 3 bandejas. 

Um teste fora do comum que fizemos com esta EOS foi o preparo de iogurte. Deixando a temperatura em 40°C e funcionando por 8 horas, o resultado final foi positivo. Vale somente ressaltar que o ideal é deixar o recipiente fechado para evitar de secar a camada superficial do líquido (assim mesmo é somente a área superficial que é perdida). Durante esse preparo o consumo total foi 1 kWh, algo não muito alto pelo período longo que trabalhou.  

Por sinal, em termos de consumo a unidade se saiu na média, e praticamente igual à Britânia. Funcionando a 180°C seu consumo foi 0,85 kWh durante uma hora de uso. 

Algo que incomodou foi o ruído peculiar da unidade. O produto em si não é muito barulhento, mas tem algo vibrando a chapa de inox no topo da air fryer, gerando um ruído estranho. É possível “matar” o ruído colocando um objeto sobre a superfície, mas vale lembrar que é uma área que pode esquentar acima de 8°C. 

Limpeza

A qualidade da bandeja coletora está boa, suportando até mesmo a limpeza com uma esponja para antiaderentes. O cesto já é mais delicado e para limpá-lo é melhor somente usar a bucha alaranjada usada tipicamente para limpar vidros. 

Apesar das grades de inox serem bem chatas de limpar, pelo menos elas são robustas para serem esfregadas até mesmo com buchas bem ásperas. São peças que podem ser colocadas na lava louças sem problemas. 

A área externa é toda delicada para limpar. O plástico preto lustroso é mole e risca com facilidade. O acrílico do painel também risca com qualquer pano áspero. Isso também se aplica para a janela transparente, porém essa demonstra menos riscos que o painel. 

O inox é mais resistente, porém, como a porta acaba abrindo mais de 90°, se a porta assentar sobre uma bancada a área onde fica o pegador irá acabar riscando também. Vale cuidar. 

Um dos pontos que mais incomodam nesse forno são as paredes de aço galvanizado. Sem pintura protetora qualquer gordura espirrada na parede que não for limpa rapidamente vai acabar manchando e com o tempo enferrujando a área interna. Vale cuidar muito para evitar um envelhecimento precoce da cavidade interna. Assim mesmo, essa não é uma característica somente da EOS. A Britânia e a Oster que avaliamos no passado são iguais.

Uma vantagem desta EOS em relação a air fryer oven da Britânia é a possibilidade de remover a porta para fazer uma limpeza completa nessa área. Quando fazendo alimentos gordurosos é difícil não espirrar na porta. Remover a porta após o ciclo ajuda. 

Vale cuidar de onde assentar a EOS EAF12 devido ao material usado nos pés dela. Parece algum tipo de silicone ou borracha que reage quando em contato com madeira. Alguma reação acontece ali que pode manchar a madeira, similar ao comportamento de um copo molhado na bancada. 

Segurança

O cabo de alimentação da EOS agradou, pois com mais de 1 metro poupa muitas vezes de se usar uma extensão para ligar a unidade. A qualidade do cabo é boa, e sai da traseira do produto com um leve alívio. 

A chaminé é grande e tem uma boa distribuição de temperatura. Não foi evidenciado temperaturas acima de 100°C, além de ter um limitador caso seja encostada na parede sem querer. 

O corpo em si não atingiu temperaturas alarmantes. Mesmo na porta foi medido pouco mais de 80°C na área frontal. Vale somente cuidar com a área do pegador. Apesar do pegador em si não ficar muito quente, a parede do fundo da porta fica acima de 100°C. Vale cuidar para não entrar em contato com essa área. 

Os pés tem uma ótima aderência e o produto não se move, mesmo com o movimento brusco que a porta faz quando fechando. 

Esta air fryer oven possui um ano de garantia pelo fabricante desde a data de compra.

Conclusão

A EOS está com uma air fryer oven competitiva perante as presentes no mercado, mas seria interessante se tivesse vindo com mais diferenciais para se destacar. Para aqueles buscando um pequeno forno com air fryer, pode ser que esta unidade atenda. Vale somente lembrar que ela tem resistência somente no topo e não possui pintura interna. 


Compartilhe este material:

        


Compre aqui:

Quer receber nossa newsletter?