Avaliação

Desempenho

8.5

Conforto Sonoro

9.9

Praticidade

8.2

Design e Acabamento

8.3

Limpeza

8.1

Segurança

9.0

Robustez Aparente

8.7

Outros Pontos

8.7

Nota Geral

8.8

Custo-Benefício

1

Pontos fortes

  • Não é muito barulhenta
  • Partida lenta e aceleração gradual
  • Dois anos de garantia

Pontos fracos

  • Cabeça ergue pouco
  • Tigela de inox com base plástica e parafusos
  • Tem muito menos velocidades do que declarado
Plantão da Harpyja no Telegram para a Black Friday

Avaliação da Batedeira Planetária Semp Hype Cherry BA8019VM | Harpyja

Não faltaram solicitações para avaliar essa batedeira. Essa batedeira entrou no mercado acima de R$500 e agora está quase chegando a R$300. Espero que isso não seja um sinal dela estar saindo do mercado, pois deve fazer pouco mais de um ano que o produto está no mercado. 

Pode ser que o preço tenha baixado devido a baixo índice de vendas. Essa Semp Hype que recebemos tinha alguns indícios que estava encaixotada a muito tempo. Havia sinais leves de mofo em algumas partes do corpo e umas marcas enferrujadas na tigela. Nada muito alarmante pois saiu depois de lavar, mas nada agradável para quem recebe um produto novinho e tira da caixa com essa cara. 


Tigela Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


A pintura da batedeira agrada. O tom do vermelho é um pouco mais escuro do que aparece nas fotos da internet, mas assim mesmo é um vermelho agradável. O produto inteiro tem uma casca plástica pintada (plástico de boa qualidade, provavelmente ABS). A tinta é metálica, com "pinta" de automotiva. A única peça não pintada é capa que esconde as engrenagens da translação. É preta fosca, não destoa do resto do conjunto. 

Não há deformações visíveis no plástico e a pintura é de boa qualidade. Há somente alguns pontos leves de excesso de tinta em alguns cantos das peças plásticas. Na junção do corpo com a base há algumas marcas. São pequenas, mas acabam ficando evidentes por estarem em um ponto de encontro de peças.

A tigela é de inox escovado de volume grande, totalizando 5 litros até a boca. Não há alças para facilitar o manuseio dela. Na parte de fora a base da tigela é plástica com uns parafusos evidentes embaixo. Essa peça extra é uma perda considerável na estética do produto. Apesar disso não há nenhuma emenda ou algo visível dessa junção na parte interna da tigela.


Base da tigela Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


Praticidade

Fora a tigela, o conjunto vem com 3 batedores (gancho, raquete e fouet), uma tampa e uma espátula. O gancho e a raquete são de alumínio polido. O acabamento das peças é ótimo, além de um bom diâmetro dos aparadores de massa (presente no gancho e na raquete). O fouet tem arames de inox de boa espessura e uma junção plástica no topo, similar à maioria das batedeiras da mesma faixa de preço. O batedor veio com uma distância bem grande do fundo e foi necessário ajustar quase um centímetro para que estivesse com uma distância boa. Para aqueles que ainda não sabem como ajustar os batedores, segue aqui um vídeo explicativo.


Batedores Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


A tampa é de SAN (plástico transparente rígido). Poderia ser um pouco mais espessa, mas o desenho agrada. O encaixe no topo é feito com 3 pecinhas de silicone que ficam entre a tampa e o topo. É prático de encaixar e como não há posição específica, é possível deixar a boca virada para o lado que quiser. A boca alimentadora tem uma tampinha auxiliar. Ela fecha bem, mas a dobradiça plástica é bem fina (uma queda e já era).


Tampa Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


A tampa da tigela também pode ser empurrada um pouco para baixo para ajudar a vedar o encaixe entre tampa e tigela. Mesmo deslizando um pouco, ela fica bem encaixada. Quando erguida a cabeça, a tampa vem junto com o topo. 


Tampa Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


Quando o botão para erguer a cabeça é apertado há uma mola para auxiliar o processo. Quando erguida, a cabeça trava e para liberar é preciso apertar o botão novamente. Caso a cabeça seja erguida durante o funcionamento, a batedeira desliga os batedores rapidamente. 

O ângulo máximo da cabeça erguida é um dos pontos fracos do produto, atingindo o máximo de 30° em relação ao plano. A maioria das batedeiras ergue acima de 40°. Ou seja, provavelmente necessitará remover os batedores cada vez que for querer tirar a tigela. Algo que não agradou é que dependendo da posição da raquete, ela acaba batendo na tigela quando a cabeça é levantada.


Batedor Batedeira Semp Hype Cherry BA8019VM


Desempenho

Esta batedeira é declarada com 800W de potência e 16 velocidades. Assim que ligada a batedeira e manipulado o seletor, é perceptível um comportamento diferente de grande parte das batedeiras do mercado. Há uma eletrônica mais complexa no ajuste de velocidades. Quando deslocado de uma velocidade para outra, a mudança não é imediata. Há uma aceleração gradual, o que é interessante para não ter reações bruscas quando transitando entre as velocidades. 

Apesar de um controle interessante na mudança de velocidades, essa seleção foi uma das maiores decepções do produto. Quando medidas cada uma das velocidades, das 16 posições disponíveis, é possível somente considerar cinco mudanças significativas de velocidade. Em algumas situações a velocidade chegava a reduzir, mesmo esperando um aumento desta. Somente para dar uma noção, veja o gráfico de velocidades abaixo.

Apesar desse comportamento estranho das opções de velocidade, a variação entre a velocidade mínima e máxima é ótima. A velocidade de partida do produto é bem suave, muito próxima à rotação mínima da KitchenAid. Nos testes com farinha essa velocidade foi extremamente útil. 

Depois de bater massas de pães e ir aumentando gradualmente a dose de farinha e água, mesmo depois de quase sobrecarregar o conjunto, a área externa da batedeira ainda estava praticamente limpa, pois pouca farinha saiu da tigela. 

Quando batemos a massa de pão o conjunto se saiu muito bem. A rotação do produto varia caso haja uma demanda repentina de potência maior. Pode parecer estranho, mas pelo sistema de controle de velocidade parecer eletrônico, essa variação parece proposital. Batendo a massa de pão integral, em 10 minutos a massa estava pronta para crescer. O produto demonstrou estabilidade nesta ação.

Ao bater bolos, a raquete fez um bom trabalho evitando novamente erguer farinha nas velocidades baixas quando partindo. 

No primeiro teste com o fouet, fizemos sem realizar o ajuste e com três claras foi quase impossível de fazer suspiro. Depois de ajustarmos os batedores o produto fez um ótimo trabalho. Poderia se sair um pouco melhor se atingisse velocidades mais altas, mas não somaria tanto comparado com o resultado que atingiu.

Há potência de sobra. O limite de farinha aqui ficou em torno de 800 gramas, que quando somado com a água deu perto de 1400 gramas de massa. Batendo essa quantidade, a potência em velocidade baixa ainda foi abaixo de 200W. Mesmo forçando uma velocidade alta para ver o limite da potência, não passou de 400W. 

Em termos de barulho a Semp Hype surpreendeu. Em média sua amplitude sonora quase equiparou com a Oster Digital OBAT911, que é a segunda mais silenciosa das batedeiras já testadas. Esta Semp está se sobressaindo perante outras batedeiras na mesma faixa de preço.


 Limpeza

Como a velocidade mínima do conjunto é bem baixa, ajuda muito a não levantar farinha mesmo quando batendo ingredientes de volume alto. A redução de velocidade quando lidando com o desbalanceamento da massa também ajuda a reduzir a bagunça.

O manual não cita se é possível lavar as peças na máquina de lavar louças, mas provavelmente é melhor evitar devido aos parafusos na base da tigela e aos batedores serem de alumínio (é comum na lava louça ocorrer reação do alumínio com o sabão da lava louças).

A tigela com encaixe plástico na base gera questionamentos na questão de higiene. Apesar de não ter contato com a parte interna da tigela, quando lavada acaba acumulando água e resíduos na fresta entre a tigela e a base. Depois de lavada é comum escorrer água dessas frestas. Deixou a desejar. 

É possível remover as borrachas siliconadas da tampa, o que ajuda a fazer uma limpeza completa da peça. Só vale ter muito cuidado com a tampinha auxiliar da boca alimentadora. A alça é muito frágil. 

Há um outro modelo da Semp com o desenho da batedeira praticamente igual a esta BA8019VM. É um modelo preto, a BA6019PR. O produto é declarado com 500W de potência, 6 velocidades, tigela plástica e uma tampa mais simples que esta Cherry Hype. Com essa redução de funcionalidades é normalmente mais barata no mercado. Parece um produto interessante, somente resta saber se as variação das velocidades, de mínima para máxima tem um intervalo agradável. 



Segurança e Outros pontos

O cabo de alimentação sai de trás do produto, com um alívio no cabo. Poderia ser um pouco mais longo, mas está na média com 95cm de comprimento. 

As ventosas seguram bem a batedeira no lugar e os batedores são desligados assim que passa de 5° erguendo a cabeça. 

Não há fuga de tensão em nenhuma peça de contato do usuário. De uma forma geral é um conjunto bem seguro.

A estrutura da cabeça parece robusta, assim como o motor e engrenagens de rotação. Algo estranho é o estralo que o seletor faz quando a batedeira é ligada e desligada. 

O último ponto positivo para a Semp é a garantia de fábrica do produto de dois anos desde a data de compra. A maioria dos produtos desta categoria somente tem garantia de um ano. 

Conclusão

Para uma batedeira planetária que está brigando com as batedeiras planetárias mais simples, a Semp está entregando um ótimo produto. Apesar da "derrapada" nas opções de velocidade e na entrega do produto com mofo, esta batedeira está entregando muita coisa boa. Boa performance com bom acabamento e ainda dois anos de garantia de fábrica. 




Compartilhe: