Avaliação

Casa Ar e Ventilação Desumidificadores de Ar

Desempenho e Funções

10.0

Design e Acabamento

10.0

Praticidade

9.9

Limpeza

8.4

Segurança

9.8

Outros Pontos

10.0

Nota Geral

10.0

Custo-Benefício

1

Pontos fortes

  • Remove a umidade do ambiente rapidamente
  • Ótima construção
  • Ruído baixo para um produto com compressor

Pontos fracos

  • Consumo alto (160W)
  • Reservatório poderia vedar mais
  • Não liga o ventilador independente do compressor
Não perca suas garantias, use nosso app para guarda-las

Avaliação do Desumidificador de Ar Desidrat New Plus 150 | Harpyja

Quando buscando por desumidificadores no mercado, o retorno das pesquisas traz algumas marcas com modelos pequenos, mas assim que o tamanho aumenta, quase todos são desumidificadores da Thermomatic. A empresa possui desde desumidificadores para gavetas até equipamentos para desumidificar milhares de metros cúbicos de espaço. O modelo deles testado aqui é o Desidrat Plus 150, com um tamanho prático para carregar e com eficiência o bastante para atender muitas necessidades de casa. 

Esse é o segundo produto da Thermomatic que avaliamos. O modelo anterior era o Desidrat Mini, focado em cobrir espaços pequenos como armários e closet. Por sinal, aqui já vale tocar no assunto da tecnologia usada para a realização da desumidificação. O Desidrat Plus 150 trabalha com um compressor, similar a refrigeradores e condicionadores de ar para realizar a condensação da água do ar. 

Uso de Compressor

A utilização de um compressor no lugar da placa de Peltier, comumente usada em desumidificadores pequenos, acelera muito a coleta de água. Somente para dar uma noção, em um teste comparativo feito na Harpyja, enquanto o Desidrat Mini levava em torno de 4 dias para condensar 500 mililitros de água, em condições similares este Desidrat Plus 150 condensou 2,5 litros de água por dia. Ou seja, o Plus 150 chega a coletar 20 vezes mais que o Mini. Claro que os tamanhos são bem diferentes, mas o principal gerador dessa diferença nem é o tamanho e sim o uso de compressor versus peltier.

Design e Acabamento

Grande parte dos produtos da Thermomatic são bem “clean”, com um design minimalista em branco com cinza. Este Desidrat possui um corpo curvo e o topo plano, com os controles na parte superior. 

O acabamento é todo plástico, de boa qualidade (praticamente inteiro em ABS) sem deformações plásticas e ótimo encontro das peças. Os pés são simples, mas deslizam com facilidade para a movimentação do conjunto. 

Esteticamente a unidade agradou e a qualidade das peças também. Na parte traseira há um filtro removível, cobrindo a entrada de ar do produto. A peça é visualmente atrativa e acompanha o desenho do corpo. É ali dentro que fica a serpentina para o resfriamento do ar. 


Abaixo do filtro está o reservatório que suporta mais de 2,6 litros (nos testes ficou em torno de 2,65 litros). A peça também acompanha o desenho do corpo quando encaixada. Apesar de bem feito, internamente a peça poderia ser melhor projetada. Há uma janela transparente permitindo a visibilidade interna do reservatório sem precisar removê-lo.

O produto não é pequeno, mas pelo que entrega é compacto. Possui 46 centímetros de altura, 29,5 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade. 

Usabilidade e Limpeza

Devido a seus diversos componentes internos de metal, a unidade pesa mais de 10 quilos. Há uma alça na parte traseira para auxiliar o transporte. É uma empunhadura boa para segurar. As rodinhas também ajudam consideravelmente quando o movimentando em piso cerâmico. Não recomendaria usar as rodinhas para deslocar sob piso de madeira para evitar riscos. 


O filtro traseiro tem duas peças, basicamente a grade externa e a peneira plástica interna. É fácil de desprender as peças e é possível lavar as duas separadamente em água corrente. O encaixe e desencaixe dessas peças no corpo é simples e inteligente. 

É fácil soltar e recolocar o reservatório. Internamente há uma tampa para evitar água de derramar para fora quando o reservatório está cheio. Apesar de funcionar, poderia ser melhor. Caso ocorra um descuido no desencaixe ou no transporte a água irá cair para fora do reservatório. Também seria interessante se a janela transparente fosse mais fácil de ver o nível. Como internamente tudo é escuro, às vezes é chato de enxergar quanto falta para encher o reservatório. 

Um dos pontos que menos agradou é a quantidade de cantos de acúmulo que tem dentro do reservatório. É necessário uma escovinha para conseguir limpar as diversas nervuras presentes .


Outro ponto um pouco chato na limpeza é o design de nervuras no topo da unidade. Esteticamente agrada, mas com o tempo vai acumulando pó e até mesmo com uma escova o processo de limpeza é incômodo. 


Para aqueles em lugares muito úmidos, e removendo água do ar constantemente, vale usar a saída de água na traseira da unidade para encaixar uma mangueira de drenagem. Tendo um lugar para descartar a água nem precisa se preocupar em esvaziar o reservatório. Somente um detalhe é que essa mangueira não vem com o produto. 

Painel e Funcionalidades

A utilização do New Plus 150 é simples. São 5 botões disponíveis na interface e um display numérico para auxiliar a programação do produto ou mostrar a umidade em tempo real do ambiente. 


Para aqueles que querem simplesmente remover a umidade do ambiente, basta apertar um botão: Liga/Desliga. Assim que ligada a unidade ela irá desumidificar o ambiente até que seja desligada. 

Para quem quer deixar o produto funcionando somente por um tempo fixo, é possível programar de uma a vinte e quatro horas de funcionamento. 

Quem deseja manter o produto funcionando, mas quer garantir a umidade ideal no ambiente, pode programar entre 30 a 80% de umidade relativa e aí o Desidrat ligará somente quando for necessário remover a umidade do ar. 

É possível também escolher a velocidade de passagem de ar pela unidade, acelerando ainda mais a coleta de água. Isso basicamente só mexe na velocidade do ventilador. 

O último botão é quase como um encurtador de tarefas, pois basicamente coloca na velocidade máxima com um timer programado por 6 horas, e a Thermomatic chama essa função de “Turbo”. 

Testes Realizados

Foi feita uma sequência de testes para avaliar o desempenho da unidade e também prever o impacto no uso em casa. É importante ressaltar que para ter um resultado efetivo do desumidificador, portas e janelas no local onde o produto está funcionando devem ficar fechadas. 

Quando utilizando o Plus 150 em uma sala de 8 metros quadrados a velocidade de remoção de água do ar foi muito rápida. Em duas horas a umidade relativa caiu de 68% para 58%. Fazendo esse mesmo experimento em uma sala de 36 metros quadrados, com as mesmas condições de temperatura e umidade, foi necessário 10 horas para baixar de 68 para 58%. Ou seja, se for possível deixar uma sala grande fechada, este desumidificador irá dar conta do recado. Baseado na declaração da Desidrat este produto é para atender no máximo 150m³ (exemplo: uma sala de 6x8m e 3 metros de pé direito). 

Quando testando o comportamento do produto controlando a umidade de uma sala, o Desidrat Plus 150 se saiu bem. Assim que bate a umidade desejada, a unidade desliga e somente religa depois da umidade estar em torno de 7% acima do desejado. O conjunto fica nesse loop até o consumidor desligar a unidade. Particularmente acho que falta uma função para poder deixar sempre o ventilador ligado, gerando assim menos variação de ruído, o que para muitos pode atrapalhar para dormir com o produto no quarto.

Por sinal, no quesito de ruído, a Thermomatic fez um ótimo trabalho. Mesmo com o compressor presente na unidade, o ruído na velocidade mínima ficou em torno de 45 dBA e na máxima perto de 49 dBA. É um ruído considerável, equivalente a alguns ventiladores de 40 centímetros de hélice, mas assim mesmo é consideravelmente menos ruidoso que um ar condicionado portátil. 

O consumo do produto varia de acordo com a função escolhida. Trabalhando com a unidade ligada, sem programação alguma é a condição de maior consumo, pois o compressor não irá parar assim como o ventilador. Nesse caso o consumo gira em torno de 160W, ou 0,16 kWh. É alto para quem quer deixar a unidade trabalhando o mês inteiro continuamente. Em uma cidade como Curitiba, onde o kWh custa em torno de R$0,89 o custo do produto rodando o mês inteiro será mais de R$100! Ou seja, vale trabalhar com controle de umidade para reduzir o tempo ligado ou usá-lo de forma pontual.

Apesar do uso de um compressor para resfriar o ar e condensar a água, o Desidrat Plus 150 não esfria o ambiente quando trabalhando. Um de seus lados esfria e o outro esquenta, consequentemente a temperatura no ambiente acaba ficando a mesma. Há um leve aquecimento no ar de saída, mas não chega a ser um aquecimento significativo no ambiente. 

Segurança e outros pontos

O desumidificador Desidrat Plus 150 tem uma construção boa, sem frestas de acesso a peças móveis. O cabo de alimentação é de ótimo tamanho, com 1,8 metros, evitando assim a necessidade de extensões. 

O painel pode ser travado para evitar que seja desligado ou ligado acidentalmente. O único ponto mais complicado é caso alguém venha a derrubar o conjunto e com isso irá derramar a água do reservatório, podendo até danificar a unidade. Sendo assim, vale deixá-la longe de crianças ou animais grandes. 

Este produto possui um ano de garantia pelo fabricante desde a data de compra do produto. 

Conclusão

Para aqueles que vivem em cidades com umidade relativa acima de 90% grande parte do ano, ter um desumidificador é um investimento que vale a pena. Para quem busca dormir com a unidade ligada, se a cidade for quente, de repente um ar condicionado é o melhor caminho, pois irá desumidificar também. Mas para quem tem problema de bolor, roupas mofadas, paredes úmidas, este Desidrat não só trará mais conforto, como também mais saúde para o ar da casa. Como um produto residencial, provavelmente atenderá as necessidades da maioria. Para ser melhor, só se fosse inverter (com controle variável do compressor).  


Compartilhe este material:

        


Compre aqui:

Quer receber nossa newsletter?