Na prática

Pontos fortes

  • Ótima qualidade dos sucos
  • Suco já sai pronto para tomar
  • Peças de alta qualidade

Pontos fracos

  • Custo do produto
  • Muitas peças para lavar
  • Entrada de alimentos pequena
Nos apoie para que os testes continuem

Na Prática com o Espremedor de Sucos de Baixa Rotação Frugal Eletro GreenIS | Harpyja

Antes de explorar este espremedor de sucos decidi pesquisar mais sobre o processo de extração e conhecer melhor os espremedores pelo mundo a fora, para assim compreender melhor a diferença deste tipo de máquina versus máquinas de suco que custam mais barato no mercado. O ponto central deste assunto está na qualidade do suco que cada máquina entrega.

Qualidade do Suco

A variedade de espremedores de sucos é gigantesca. Muitos métodos diferentes buscam extrair o máximo de líquido tentando evitar a perda de nutrientes do suco. Quanto menos agressivo for o processo, mais tempo o produto ficará "fresco" para ser tomado. Em todo o processo ocorre um aquecimento do alimento pelo atrito e oxidação devido a exposição do alimento ao ar, assim como o rompimento das células quando espremido.

A discussão de oxidação do suco na extração é um dos principais argumentos pelos especialistas na obtenção de um suco melhor. Na maioria das fontes apontam que este tipo de máquina que testamos é a melhor maneira de entregar um suco de qualidade, preservando enzimas e minimizando a oxidação do suco. Vou deixar alguns sites de referência para os curiosos no fim deste material. Assim mesmo, é um assunto que está em evolução e com o tempo haverão informações mais concretas.

Ok, então hoje este é o método para ter o suco mais saudável, mas e o gosto? Acho que foi aí que ficou claro para mim o propósito da máquina. O gosto do suco impressiona. Há diferença no sabor dos sucos que saem neste processo. Pelo paladar essa máquina me cativou. É sem dúvida um produto curioso!

Este tipo de máquina também espreme mais, ou seja entrega mais suco que um espremedor do tipo centrífuga, que é hoje um dos produtos mais comuns para extrair sucos. As centrífugas são comumente comparadas com os espremedores de baixa rotação, porém elas trabalham com velocidades muito mais altas. Somente para dar uma ideia, este espremedor rotaciona a 51 RPM (rotações por minuto), uma centrífuga rotaciona acima de 1000 RPM. Por usar velocidades mais lentas este espremedor também é menos barulhento que as centrífugas (foto abaixo de uma centrífuga e suas peças). 


Nomenclatura

No mercado brasileiro atualmente está disperso como chamam esse tipo de extração de sucos. Alguns chamam de "juicer", pois é como uma máquina de sucos é chamada em inglês. Outros chamam de espremedor de prensa a frio, que esclarece o método de extração do suco. Aí também chamam de espremedor lento, de baixa velocidade, de baixa rotação, e etc. Caso este tipo de produto se popularize, provavelmente teremos um termo único. Por agora vou usar o termo "espremedor de sucos de baixa rotação", e aqui existem dois tipos de produtos, os verticais e os horizontais.

Funcionamento

Os espremedores de baixa rotação na vertical espremem o suco de cima pra baixo, os modelos horizontais realizam o trabalho de lado a lado, porém em ambos os casos o mecanismo de funcionamento é parecido, onde o alimento é empurrado através de uma broca para passar em um espaço pequeno. Nesse processo de prensar o alimento pelos furos do coador sai o suco por uma saída e sólido do alimento por outra. 


A velocidade baixa é para pressionar os alimentos lentamente diminuindo a agressão e aquecimento no alimento.

O produto que utilizamos aqui é o F-9600 GreenIS importado pela Frugal Eletro. Todas as peças do produto são de ótima qualidade. Somente para dar uma ideia, essa rosca que empurra os alimentos tem uma camada externa plástica, mas está cobrindo uma peça grande de inox. Somente essa peça pesa mais de 350 gramas!


Os coadores são internamente de aço inoxidável. Há dois cones diferentes, um repleto de pequenos furos para que o líquido escorrar para o fundo, e o outro não possui furos, somente algumas saliências para "quebrar" o alimento que é empurrado contra o cone. Neste caso todo o alimentos sai no lado do bagaço já moido. Este cone é usado para fazer pastas, moer oleaginosas. 


Na Prática

O espremedor é composto por várias peças. São todas simples de encaixar, mas não deixa de ser trabalhoso o processo. Abaixo estão todas as peças que fazem parte da coleta e extração do suco


O cabo de alimentação é de ótimo tamanho (1,5 metros) e pode ser desconectado do produto para facilitar quando guardando. Desmontado o a peça principal (vermelha e preta) tem 36cm  de comprimento, 21cm de altura e 14,5cm de largura . Quando montada fica com 44cm de comprimento e 34,5cm de altura. 

slow juicer greenis espremedor dimensões

Fizemos vários sucos diferentes: Suco de limão, laranja com cenoura, suco de couve, suco de folhas de beterraba, suco de abacaxi com casca e pasta de amendoim.

Os sucos cítricos foram muito bem. A cenoura tem fibras pequenas e quando espremendo ajuda o bagaço a sair com facilidade. Quando fazendo 850 gramas de laranja e cenoura, foi obtido 570ml de suco. Do outro lado sobrou o bagaço muito seco, sem nenhuma gota no fundo do recipiente. 


Quando batendo folhas o resultado é ainda mais surpreendente. Espremendo couve o suco fica homogêneo com um tom verde muito atraente. Espremendo 500 gramas de folhas de beterraba, foi obtido 386g de suco, 77% da folha saiu líquida!


Na prática com o abacaxi picamos quase um abacaxi inteiro com casca e tudo. Nesse processo a máquina sofreu mais para bater. Foi necessário retornar a rosca algumas vezes, mas o resultado foi positivo. Foi possível extrair 368 gramas de suco de 500 gramas de abacaxi.


Para usar o moedor decidimos processar amendoim torrado e fazer pasta. O espremedor faz o trabalho sem muita dificuldade, apesar de demandar toda a potência do motor para realizar o trabalho. Na primeira passada o amendoim ainda saiu um pouco granulado, não no estado desejado. Quando levado para a segunda passagem na máquina aí o resultado foi pasta de amendoim. Um pouco grossa, mas para muitos já estaria no ponto desejado.


Alimentos que tem sua consistência complexa, onde é difícil extrair o líquido do sólido é bom evitar de colocar na máquina. A banana e o abacate são exemplos desse tipo de alimento. Nesses casos a máquina acaba acumulando o alimento na rosca, não conseguindo sair no lado do bagaço e não conseguindo escorrer pela peneira. Fizemos um teste deste e isso ficou bem evidente. 

Limpeza

Depois de feito o suco é possível desprender todo o conjunto de uma vez só sem fazer sujeira na bancada. Isso facilita muito para levar até a pia para desmontar. 


São várias peças para limpeza, o que torna o trabalho complicado. No geral as peças são práticas para limpar, com excessão da peça central onde tudo se conecta. Essa peça é grande e para aqueles que tem uma pia pequena é um trabalho chatinho. 

Quando fazendo sucos não há gordura remanescente, o que facilita o trabalho. Quando processando alimentos gordurosos como nozes ou amendoim as paredes ficam com pastas em alguns pontos e aí o trabalho de limpeza é árduo. 

Conclusão

Quanto vale a qualidade do seu suco? É essa a pergunta que deve fazer se tiver o dinheiro para comprar esse tipo de equipamento. A qualidade do suco é superior e a qualidade dos materiais é boa. Para aqueles que buscam fazer um suco rapidamente e vão ter que fazer a limpeza das peças depois, vale pensar bem, pois não é o equipamento mais prático de utilizar. 

Referências





Compartilhe:   

        

Quer receber nossa newsletter?