Na prática

Pontos fortes

  • Fatia e rala com um ótimo controle de velocidades
  • Prático de encaixar e montar
  • Bom acabamento das peças

Pontos fracos

  • Chato remover a peça metálica do corpo depois de usar
  • Pilão de acrílico é frágil
  • Mais lento que o processador

Na Prática com o ralador de saladas para a Planetária Digital Oster | Harpyja

Depois da avaliação completa da batedeira Planetária Oster Digital OBAT911, ficou a curiosidade da utilização de seus acessórios. A batedeira vem com dois acoplamentos para essas tarefas extras. Um fica no topo do produto, para encaixar um liquidificador ou processador, e o outro outro fica na frente da batedeira, para conectar equipamentos de baixa rotação. A KitchenAid e a Masterchef são outros exemplos de batedeiras com essa conexão frontal extra.

Conexão frontal para Planetária Digital Oster

O ralador de saladas (alguns sites chamam de salada maker) é um dos três acessórios que são oferecidos pela Oster. Os outros dois são o moedor de carnes e o modelador de massas. 


As peças

No total são seis peças, sendo três delas para cortar alimentos. As outras peças são o pilão, o corpo principal e a tampa. O corpo principal é onde todas as peças são encaixadas. O pilão é usado para empurrar os alimentos para dentro do corpo principal. A tampa é para segurar os raladores dentro do corpo principal. 

Peças Oster Ralador de Saladas para Planetária Digital

O corpo principal é de ABS, um plástico rígido com um ótimo acabamento. Não tem deformações no plástico e acopla na batedeira de forma fácil. No encaixe com a batedeira a conexão é metálica. Na conexão com os equipamentos cortantes a engrenagem é de plástico rígido. Apesar disso, não vimos sinal de desgaste quando utilizada. 

A tampa tem o mesmo material do corpo principal e também tem um bom acabamento. O encaixe é por interferência, e é simples de ser realizado. As peças encaixam bem sem folga.

O pilão é de acrílico ou SAN. Tem um bom acabamento e tem uma boa espessura, mas como tem cantos vivos, uma queda pode quebrá-los. 

Os raladores são de aço inoxidável, simples, mas robustos. São na realidade dois raladores e um fatiador. 

Um dos raladores tem furos grandes (5 milímetros) e o outro ralador tem furos médios (3 milímetros). 

O fatiador vem com uma faca que faz cortes finos de 1,4 milimetros de espessura. Só para dar uma noção, a espessura de corte do multiprocessador da Philps Walita é de 2,4mm e o Oster corta com 3,4mm de espessura (mais que o dobro da espessura). 

Funcionamento

A velocidade de rotação na saída frontal é igual a translação da batedeira. Como essa batedeira planetária Oster Digital tem uma ótima distribuição de velocidades, o ralador acaba tendo isso como vantagem também. A velocidade mínima é 40 rotações por minuto e a máxima é 200.

São velocidades muito mais baixas que um processador e isso tem um ponto forte e um ponto fraco. Mesmo na velocidade máxima o trabalho de corte aqui será mais lento que no processador. Os processadores trabalham tipicamente com velocidades acima de 1000 rotações por minuto, ou seja, mais que 5 vezes mais rápido que este acessório.

Por outro lado, pela velocidade ser mais lenta, é possível ter mais controle no processo quando está se cortando. No processador as velocidades são tão rápidas que as vezes geram desbalanceamento, e as vezes os cortes não ficam precisos. 

Os testes envolveram 4 ingredientes diferentes: cenoura, batata, coco e queijo.

Fatiando batatas

Foi fatiado batatas para fazer chips na air fryer. Como o corte da facas é bem fino o resultado foi interessante. O limitante aqui é a largura da boca para colocar as batatas (entrada retangular de 4,6 x 5,1 centímetros - foto abaixo).


Neste caso, foi necessário cortar a batata para entrar. Também foi necessário usar o pilão com uma certa força para realizar o corte. 


Quando terminado o processo, foi chato remover o fatiador pois um pequeno pedaço de batata ficou preso entre o corpo e a lâmina. O resultado do corte foi satisfatório e deu uma boa batata usando a air fryer (neste teste usamos a Arno Gfry). 


Quando os alimentos são fatiados e cortados, a tigela da batedeira funciona como um ótimo coletor. Como a boca é alta e larga, é raro cair algo fora da bacia. 

Fatiando e ralando cenouras e coco

Quando realizamos o teste com cenouras e coco, ingredientes tipicamente usados em testes de processadores, foi utilizado os dois raladores e o fatiador.

No trabalho com as cenouras não houve muita dificuldade, até pelo formato da cenoura ajudar no processo. O corte foi preciso e prático de realizar. 


Ao trabalhar com o coco, fica bem claro o detalhe do corte. Os elementos ralados ficaram muito bons. Como é necessário cortar o coco em pedaços pequenos, as fatias ficam pouco uniformes. Mesmo assim, a agressividade desse fatiador é muito menor do que quando utilizamos o processador. Sobra pouco pedaço sem corte.


Principais pontos no uso

As peças são boas e práticas de encaixar. Seria interessante se tivesse um ralador um pouco mais fino para dar mais um grau de textura para legumes.

O fatiador corta bem fino e por isso, muitas vezes uma forcinha é necessária para entregar os cortes. Seria ótimo se fosse possível mudar essa espessura também. Ainda assim, a fatia entregue é muito agradável. Mas se a intenção for cortar bastante alimentos, o negócio é usar as velocidades altas, pois o processo pode ficar lento ao usar velocidades baixas.

O grau de controle de corte é muito bom, e isso ficou bem claro quando cortamos o queijo. Muitas vezes se deseja ralar pouco queijo, somente para preparar alguns pratos. Muitas vezes o pessoal vai ralando de acordo com o que come, isso é possível neste processo. Quando fizemos uma macarronada a equipe foi ralando a quantidade de queijo desejada direto no prato, e foi muito fácil.

Ralador Oster para Planetária Digital


Limpeza 

Fora a dificuldade de soltar o ralador ou fatiador de dentro do corpo, as peças em si não são complicadas de desmontar.

Dentro do corpo tem uma engrenagem plástica e é o ponto mais complicado de limpar pelos cantos de difícil acesso. A vantagem é que essa peça plástica pode ser colocada dentro da máquina de lavar louças. 

As peças metálicas não tem cantos vivos na parte interna, então é fácil de passar uma escova. A parte mais chata de limpar dessas peças é a boca, que tem uma dobra para evitar deixar cantos vivos. É mais seguro, mas aí vale uma escovinha para limpar. 

O pilão é de acrílico transparente, se cuidar pouco na limpeza vai acabar riscando e fosqueando, mas continuará funcional. E lembre-se de cuidar, pois não resiste bem a quedas. O resto do conjunto é bem resistente.

A tampa plástica na frente deixa o conjunto seguro, evitando o acesso às peças cortantes. Dentro as peças não tem fio exposto.

Seria interessantes se viesse uma caixa para guardar as peças. A caixinha onde vem as peças até pode ser usada, pois tem um espaçador entre as peças. 

No manual não é mencionado nada sobre garantia, então presume-se que as peças tem o padrão de 90 dias de garantia de fábrica. Pelo valor do produto seria interessante uma garantia maior, mesmo sendo um acessório. 

Conclusão

Um acessório simples com um bom acabamento e boa funcionalidade. Devido às velocidades baixas da batedeira tem uma precisão de controle de corte superior aos típicos processadores de alimentos com raladores. O acoplamento é bom e a montagem é simples. Tem suas dificuldades para limpeza completa, mas no geral é um acessório interessante para quem tem a batedeira. 




Compartilhe:   

        

Quer receber nossa newsletter?